Cibersegurança

7 conceitos de Cibersegurança que todo empreendedor deve saber

22 de maio de 2020, por Safe Orange
 


É comum que as pessoas confundam o conceito de cibersegurança com segurança da informação, mas, mesmo que, à primeira vista, ambos os termos possam parecer sinônimos, existem algumas diferenças básicas entre os dois.

Devido ao crescente aumento no número de ataques e tentativas de invasão, o tema proteção de sistemas e dados vem sendo cada vez mais explorado no mercado, e, por conta disso, confusões entre os diferentes conceitos acabam acontecendo.

Neste post, nós vamos apresentar para você o que significa realmente o termo cibersegurança, sua diferença para a segurança da informação e mais alguns conceitos fundamentais ligados ao tema, então, continue conosco e boa leitura!

O que é cibersegurança?

Podemos conceituar a cibersegurança como uma técnica de proteção dos ativos digitais, por meio do tratamento das vulnerabilidades que põem em risco esses ativos durante seu processamento, armazenamento ou transporte dentro dos sistemas de informação.

Os chamados ativos de informação, ou digitais, são todos os dados ou conhecimentos, que, de alguma maneira, agregam valor para uma organização. Já os sistemas de informação podem ser conceituados como quaisquer aplicativos, serviços ou softwares utilizados para a manipulação desses dados.

Ou seja, podemos dizer que a cibersegurança tem como principal foco a proteção da informação digital que está presente dentro dos sistemas, sendo parte da atuação de todo um ambiente de segurança da informação.

Pode-se, ainda, conceituar a cibersegurança como um conjunto de técnicas que são utilizadas para a proteção de programas, sistemas e infraestruturas de redes contra ataques por parte dos cibercriminosos, fazendo-se presente desde em pequenas empresas até em entidades governamentais.

Quais as diferenças com relação à segurança da informação?

O termo cibersegurança é erroneamente utilizado para se referir à proteção de um ambiente de TI, sendo confundido, muitas vezes, com o conceito de segurança da informação, porém, essa relação não se confirma.

A segurança da informação é um conceito muito mais amplo e que envolve uma série de outros pontos, visando à proteção dos ativos da empresa como um todo. Dentre as atividades de segurança que estão contidas dentro desse termo, podemos citar:

  • gestão de pessoas: controle de acesso e distribuição de informação;
  • políticas de segurança: criação de regras claras acerca do uso dos dados;
  • segurança física: criação de barreiras que impeçam pessoas sem autorização de ter acesso a dados.

Já quando o assunto é cibersegurança, o tema para o qual ele é voltado representa apenas os ativos digitais com a proteção de rede, hardware, software, infraestrutura tecnológica e serviços, ou seja, restringe-se sua atuação apenas para os dados.

Podemos dizer que a cibersegurança é uma parte muito importante da segurança da informação, mas que não se trata da mesma ideia, e sim de cenários específicos dentro do mundo da proteção digital.

Quais seus principais conceitos?

Separamos alguns dos principais conceitos que fazem parte da cibersegurança para ajudar você a entender melhor os métodos e modelos de atuação dentro dessa atividade.

1. Firewall

A tecnologia de firewall é a primeira e principal proteção de uma empresa contra ataques cibernéticos, funcionando como um filtro que controla o fluxo de dados entre a rede externa e as máquinas da organização.

Ele protege a rede da entrada de determinados arquivos conhecidos por prejudicar a infraestrutura de TI das empresas e também evita que sites ou locais duvidosos sejam acessados, garantindo, assim, a segurança da informação.

2. Ataques de negação de serviço

Os ataques de negação de serviço se tornaram populares nos últimos anos devido à facilidade de sua realização. Na prática, os cibercriminosos utilizam sistemas especialistas que fazem milhares de requisições a um servidor ao mesmo tempo, derrubando o serviço e deixando-o offline por meio de uma sobrecarga.

Isso pode ser evitado por meio da aplicação de algumas técnicas de cibersegurança e do uso de determinados sistemas que verificam esse tipo de ataque e inviabilizam as requisições realizadas em sequência anormal por um mesmo IP ou faixa de IPs.

3. Confidencialidade

A informação deve circular livremente dentro de uma organização, mas faz parte de um bom controle de cibersegurança definir níveis de acesso a cada dado de acordo com o interesse ou a demanda de cada um dos usuários.

A confidencialidade pode ser conceituada como a imposição de limites de acesso apenas às pessoas que têm autorização ou direito sobre a informação. Com uma restrição sobre a visualização de dados, diminui-se o risco de vazamentos, além dos erros por processamentos ou edições não autorizados.

4 . Disponibilidade

Uma das responsabilidades da cibersegurança, além de proteger os ativos digitais, é garantir que toda e qualquer informação estará disponível para o seu uso legítimo quando necessário. Ou seja, as pessoas que têm autorização de acesso a um determinado dado poderão acessá-lo a qualquer tempo sem dificuldades para isso.

Em um mundo conectado, no qual a demanda por mobilidade é cada vez maior, as empresas precisam poder acessar seus dados de qualquer lugar, por meio de um smartphone, por exemplo, sem maiores dificuldades.

Além disso, o nível de proteção aplicado por cada organização pode ter um peso extra sobre a disponibilidade, uma vez que a exigência de diversos níveis de proteção pode acabar por gerar dificuldades de acesso.

5. Integridade

Os dados não devem apenas estar disponíveis e ser mantidos confidenciais, mas também devem ser íntegros. A integridade é a garantia de que as informações manterão suas características originais, e que, caso manipuladas pelo proprietário dos dados, assim deverão ficar.

Esse conceito é fundamental para garantir a usabilidade da informação, pois se tem a certeza de que os dados são confiáveis e podem ser utilizados pelos gestores da organização em suas tomadas de decisão ao longo do ciclo de vida.

6. Criptografia

A criptografia é uma técnica que antecede a computação e faz parte dos controles lógicos e de métodos que têm como objetivo evitar o acesso indesejado de pessoas sem autorização à leitura de determinadas informações e manter a confidencialidade dos dados.

Esse mecanismo de segurança faz uso de determinados esquemas matemáticos e algoritmos para codificar a informação em textos inelegíveis, sendo que eles só podem ser decodificados para leitura por pessoas que tenham a chave de acesso.

7. Assinatura digital

A assinatura digital funciona como um método de criptografia, mas o seu objetivo é encriptar documentos e arquivos com uma identificação única que possa garantir a sua autenticidade perante os usuários. Podemos dizer que os dados assinados digitalmente têm um peso semelhante aos documentos que foram autenticados em cartório. Dessa forma, aplica-se uma proteção contra a manipulação de informação sem autorização.

Investir em cibersegurança é fundamental para proteger a sua empresa de ataques de criminosos e da perda de dados com outros eventos, como catástrofes naturais, que podem trazer uma série de prejuízos para uma companhia.

A Safe Orange é especializada em segurança da informação e conta com profissionais habilitados para orientar você sobre os melhores caminhos a tomar em cibersegurança. Entre em contato conosco e confira!

 

Fale com nossos
Consultores

Contamos com uma equipe de consultores e técnicos altamente capacitados para oferecer e implantar as soluções de acordo com as necessidades de sua empresa.


Contatar Especialista